Buscar
  • Flaviane

Guia das profissões: Nutrição


O bacharelado em Nutrição forma profissionais capazes de promover a saúde nutricional para todos os pacientes. Por meio de avaliações, acompanhamentos e consultas, o nutricionista consegue melhorar a qualidade de vida de seus pacientes.


Leia também:

Guia das profissões: Engenheiro de Produção

Guia das profissões: Psicólogo


Um aluno de Nutrição aprende a analisar a composição dos alimentos, avaliar as necessidades nutricionais e desenvolver dietas saudáveis para seus pacientes.


O currículo do curso mistura disciplinas da área da medicina, biologia e química, além de matérias da área das humanidades, como ética, psicologia e comunicação. Nas aulas práticas, os nutricionistas aprendem a manusear alimentos e desenvolvem técnicas de conservação.


Como a profissão se baseia na relação do ser humano com os alimentos, existem diversas áreas de atuação para o nutricionista, como:


  • Nutrição clínica;

  • Nutrição esportiva;

  • Gastronomia;

  • Assessoria Nutricional;

  • Desenvolvimento de Alimentos;

  • Marketing Nutricional.


Por mais que o primeiro curso de Nutrição no Brasil tenha sido inaugurado em 1939 na Universidade de São Paulo, a profissão de Nutricionista só foi regulamentada em 1967 no país. Desde então, o governo brasileiro expandiu os limites profissionais com a criação de conselhos regionais e o desenvolvimento do Programa Nacional de Alimentação e Nutrição.


Atualmente, o Brasil tem 158.803 nutricionistas registrados no Conselho Federal de Nutrição, onde cerca de 94,1% são mulheres.


Como é estudar Nutrição?


Para entender como é cursar Nutrição, o GAMT conversou com a estudante Marcele Menine. Estudante do último período na UNIRITTER, a jovem não tinha tanta certeza da escolha quando entrou no curso. ‘’Eu sempre fiquei entre Direito e Nutrição. Tive uma experiência maior com o Direito, mas acabei me desencantando pelo curso e indo para nutrição.‘’


Desde então, ela se apaixonou pela relação de maternidade e nutrição. ‘’Eu amo nutrição hospitalar, é a área que sem dúvidas ganha meu coração, principalmente na parte neonatal’’.


Marcela também se apaixonou pela relação da nutrição com crianças: ‘’Também gosto muito de lidar com nutrição infantil, obesidade infantil, e todas essas coisas’’.


Ao refletir a importância da profissão para a sociedade, a jovem ressalta a complexidade da área: ‘’A saúde começa pela alimentação, e numa sociedade que corre mais contra o tempo, a alimentação acaba ficando sempre pelo lado mais “fácil” que dificilmente é o mais saudável’’


‘’A maior importância [da nutrição] é a conscientização da população para uma alimentação melhor, prevenindo o surgimento de doenças crônicas, e lembrando sempre que o objetivo principal não é o corpo e sim a saúde’’, finaliza.


Grade Curricular


Segundo as Diretrizes Curriculares do MEC, o curso de história deve ter, no mínimo, 3200 horas totais. Na maioria das faculdades, isso equivale, em média, entre quatro anos a seis anos de duração. O curso também exige estágio supervisionado.


O estágio supervisionado deve tratar de Nutrição Social, Nutrição Clínica e Unidades de Alimentação e Nutrição.


Cada curso de Nutrição têm tendências e objetos de estudos diferenciados, mas existem matérias básicas que compõem a grade curricular. Confira as principais matérias:


  • Bioquímica;

  • Anatomia;

  • Fisiologia;

  • Genética e Evolução;

  • Composição dos Alimentos;

  • Microbiologia;

  • Avaliação Nutricional;

  • Farmacologia;

  • Dietética;

  • Saúde Pública.


Mercado de Trabalho

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), o salário de um engenheiro da produção é, em média, R$ 2.718,55. O teto salarial da área chega a R$ 5.512,05.


Onde estudar Nutrição?

No Brasil, a maioria das universidades públicas oferecem o curso presencial por meio de vestibulares. Entre elas, estão:


  • Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP);

  • Universidade de São Paulo (USP);

  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);

  • Universidade Federal Fluminense (UFF);

  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG);

  • Universidade Estadual Paulista ‘Júlio Mesquita Filho’ (UNESP).

Diversas universidades privadas também oferecem o curso e são reconhecidas pelo MEC, como:

  • Anhanguera;

  • Universidade Paulista (UNIP);

  • Mackenzie;

  • Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP);

  • Universidade de Taubaté (UNITAU).

34 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo