Buscar
  • Flaviane

Guia das profissões: Engenheiro de Produção

A área da Engenharia é uma das mais diversificadas do ambiente acadêmico. Uma das áreas de maior crescimento dos últimos anos é a Engenharia de Produção: esse engenheiro é responsável pela gerência e fabricação dos produtos de uma empresa.


Leia também:

Guia das profissões: Psicólogo

Vai focar nos estudos em 2022? Veja como se organizar!

Tendências do mercado para 2022


O engenheiro de produção acompanha o controle de qualidade, gerencia operações logísticas, reduz custos e aperfeiçoa o processo produtivo de uma empresa. Por isso, essa profissão é uma das mais promissoras em todo o país.


O curso é em forma de bacharelado e tem a duração mínima de cinco anos. O estágio obrigatório também é parte da formação na maioria das graduações.


Grade Curricular

Com uma formação generalista, a Engenharia de Produção trabalha desde a matemática e a física até em temas organizacionais e administrativos. Confira as principais matérias do curso:

  • Química Geral

  • Cálculo

  • Sustentabilidade e Gestão Ambiental em Organizações

  • Introdução à Engenharia da Produção

  • Desenho Técnico

  • Ergonomia

  • Logística Empresarial

  • Física

  • Comunicação Empresarial

  • Conceitos da Administração

  • Álgebra Linear

  • Organização Empresarial

  • Gestão de Qualidade


Como é ser um estudante de Engenharia de Produção?


Para entender mais sobre como essa profissão funciona, o GAMT conversou com Lucas Garcia Silveira, estudante de Engenharia de Produção da Universidade de São Paulo (USP). Desde a infância, Lucas sonhou em ser engenheiro, mas queria se especializar na área civil. Foi só no fim do ensino médio que o jovem começou a repensar na área: ‘’Comecei a me questionar e outros dois cursos despertaram meu interesse: Engenharia de Produção e Educação Física. Pesquisando mais sobre os cursos, optei pela Engenharia de Produção’’, declarou o estudante.


Lucas foi aprovado direto do Ensino Médio, e, por mais que as disciplinas pudessem assustá-lo com a grande complexidade da engenharia, ele acredita que conseguiu superar esse limite: ‘’A adaptação aconteceu de forma natural. As disciplinas exigiam um esforço e estudo bem maior, já que o aprofundamento dos assuntos abordados na faculdade é muito grande. Procurava sempre me organizar e deixar as matérias em dia para não ficar atrasado’’, afirma.


Com a diversidade do currículo de Engenharia, Lucas teve a oportunidade de conhecer diversas matérias e áreas da produção. ‘’As matérias que eu mais gostei foram Gestão de Projetos, Pesquisa Operacional e Sistemas de Apoio à Decisão. Já as matérias que menos gostei foram Física III, Eletricidade Aplicada e Fundamentos de Fenômenos do Transporte.’’


Como Lucas está quase se formando, ele já escolheu a direção profissional que quer seguir. ‘’Projeto assumir cargos de lideranças que estejam diretamente relacionados à estratégia de uma organização do setor de serviços, focado em áreas de Gestão de Projetos e Pesquisa Operacional.’‘


Como futuro engenheiro, ele reflete que a Engenharia de Produção é parte essencial da indústria brasileira: ‘’Ela poder transformador, capaz de elevar a competitividade de um país inteiro através da otimização de processos e na busca incansável pela melhoria, tanto no setor industrial quanto no atendimento aos serviços essenciais à população.’’


Quando questionado sobre uma área da Produção que o público não conhece, Lucas reflete o impacto dos estudos da área na saúde: ‘’[...] a atuação da Engenharia de Produção na saúde é capaz de reduzir drasticamente os desperdícios dentro de um hospital, fato que é ainda mais relevante quando se trata de um sistema de saúde gratuito.’’


Mercado de Trabalho

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), o salário de um engenheiro da produção é, em média, R$ 7.516,00. Uma das vagas mais bem remuneradas é a de engenheiro da produção na saúde, com R$ 9.340,00


Onde estudar Engenharia de Produção?

No Brasil, a maioria das universidades públicas oferecem o curso presencial por meio de vestibulares. Entre elas, estão:

  • Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP);

  • Universidade de São Paulo (USP);

  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);

  • Universidade Federal Fluminense (UFF);

  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG);

  • Universidade Estadual Paulista ‘Júlio Mesquita Filho’ (UNESP).


Diversas universidades privadas também oferecem o curso e são reconhecidas pelo MEC:

  • Anhanguera;

  • Universidade Paulista (UNIP);

  • Universidade Mackenzie

  • Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP).

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo