Buscar
  • Flaviane

Entenda o Mercado de Trabalho para Pessoas com Deficiência

Sabemos que ingressar no mercado de trabalho pode ser um pouco complicado, mas você já pensou que pessoas com deficiência encontram ainda mais dificuldades durante a procura por um emprego? Para tornar mais fácil a inclusão de Pessoas com Deficiência (PcD) no mercado foi criada a Lei nº 8.213/91, também conhecida como Lei das Cotas, que determina que 2% a 5% das vagas de empresas com mais de 100 funcionários sejam destinadas a PcDs.


Estima-se que 8,4% da população brasileira - cerca de 17,3 milhões de pessoas - acima de 2 anos possui algum tipo de deficiência (física, visual, auditiva ou intelectual), segundo a Pesquisa Nacional da Saúde (PNS) realizada pelo IBGE, em 2019. Entretanto, mesmo com o amparo da lei a grande maioria de pessoas com deficiência encontram dificuldade de conquistar empregos formais e apenas 28,3% delas estão contratadas atualmente.


É muito importante que as empresas disponibilizem oportunidades para pessoas com deficiência e entendam que limitações físicas não são sinônimos de baixa produtividade. Empresas que abrem portas para PcDs, além de cumprir seu dever legal, também atraem talentos muitas vezes ignorados e trazem mais diversidade entre seus colaboradores.


Leia também: Entenda a importância da diversidade no ambiente de trabalho


Um relatório realizado em 2018 pela Accenture, em parceria com as organizações Disability: IN e a AAPD, mostra que a adoção de práticas mais inclusivas para pessoas com deficiência melhora os resultados de uma empresa. Entre as 45 empresas pesquisadas, aquelas que com ações mais inclusivas entre os colaboradores tiveram um aumento de 28% de receita, o dobro do lucro líquido e margens de lucro econômico 30% mais altas do que seus concorrentes.


Cerca de 17,3 milhões de brasileiros com deficiência estão aptos a trabalhar (foto: Freepik)


Como o GAMT trabalha a inclusão de Pessoas com Deficiência


Para incentivar a inserção de jovens PcDs no mercado de trabalho, o GAMT trabalha com várias iniciativas dentro de seus projetos. Os programas Jovens Urbanos e GAMT Lab dão oportunidade para jovens com qualquer tipo de deficiência, trabalhando para que eles desenvolvam as habilidades necessárias para o seu primeiro emprego e possam competir nas vagas que desejarem alcançar dentro do mercado.


Uma das ações realizadas é o cadastramento dos jovens com algum tipo de deficiência que vivem nas cidades de Caçapava, São José dos Campos e Taubaté e o trabalho junto com as empresas parceiras para que sejam criadas mais oportunidades para este público. Tudo isso faz parte de um planejamento estratégico que busca a abertura de novas vagas e uma maior inclusão no mercado de trabalho.


23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo